fbpx
PUBLICIDADE

Boletim promove debate ao vivo nas redes sociais sobre intervenção militar de 1964

Evento contou com dois debatedores, de opiniões opostas, mas inseridos no meio liberal, que confrontaram suas visões em debate organizado em quatro blocos e que contou com um mediador
Regime militar durou 20 anos, mas teve início no dia 31 de março de 1964 (Foto: Acervo Público)
Foto: Editoria de Arte do Boletim da Liberdade
PUBLICIDADE

Boletim da Liberdade organizou nesta sexta-feira (29) um debate presencial em seus estúdios, no Rio de Janeiro, sobre a polêmica intervenção – ou golpe – militar de 1964. O assunto voltou à tona nos últimos dias devido ao pedido do governo para que quartéis “rememorem” a ocasião.

PUBLICIDADE

A transmissão ocorreu ao vivo na página do Facebook do Boletim a partir das 14h30 e contou com debatedores inseridos no meio liberal, mas que possuem posicionamentos distintos.

De um lado, esteve o jornalista Lucas Berlanza, também presidente do Instituto Liberal. A organização é pioneira na difusão do ideário liberal no país. Berlanza defendeu o movimento cívico-militar ocorrido no dia 31 de março de 1964 e que daria início ao regime militar.

PUBLICIDADE

Do outro lado, esteve o cientista político Bruno Alencar, ligado ao movimento Livres. Alencar se posicionou contra a intervenção de 1964 e explicou suas razões na transmissão.

O debate contou com um mediador e foi dividido em quatro blocos de 15 minutos, aproximadamente. Ocorreram considerações iniciais, finais, perguntas do mediador e perguntas entre os debatedores.

Ficou interessado? Assista a íntegra abaixo:

Compartilhe essa notícia:




O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama