fbpx
PUBLICIDADE


Felipe Neto diz que Nando Moura perdeu monetização na plataforma; ele nega

Um dos principais influenciadores de direita na principal plataforma de vídeos do mundo teria perdido a possibilidade de ganhar dinheiro com os vídeos publicados; no YouTube, Moura negou punição e criticou Neto

- Publicado no dia
Foto: Reprodução/YouTube

O youtuber Felipe Neto afirmou nas redes sociais nesta sexta-feira (22) que o youtuber conservador Nando Moura, com mais de 3 milhões de inscritos acumulados, perdeu o direito de ganhar dinheiro com seu canal na plataforma. [1]

Segundo Neto, que é crítico ao governo Jair Bolsonaro e dono de alguns dos maiores canais da plataforma, a iniciativa vem para desestimular canais que “propagam ódio e fake news”. [2]

Nando Moura, contudo, negou a punição. Na aba “comunidade” de seu canal do YouTube, afirmou que a informação divulgada por Neto eram “fake news”.

“Você pode provar que todo meu canal foi desmonetizado por “discurso de ódio” e Fake News? Isso está escrito aonde? Você sabe que isso é, além de mentira, é calúnia, né, vagabundo?”, reagiu o influenciador de direita. [4]


PUBLICIDADE



Na última quinta-feira (21), Moura publicou um vídeo criticando o que chamou de censura. “Quando um vídeo perde monetização, ele também perde alcance, fica mais restrito. Esse tipo de coisa não acontece apenas com o meu canal”, afirmou, relatando que assuntos polêmicos e envolvidos com política costumam ser mais expostos à represália da plataforma. [3]

“Quando eles começam a cercear a possibilidade de monetizar esse tipo de conteúdo, a mensagem que eles estão dizendo é que não querem esse tipo de coisa. As pessoas vão se sentir coagidas a não falar sobre determinados temas, como Wagner Moura ou Bebianno. Eles não incentivam que produtores de conteúdo sigam fazendo esse trabalho. Não sou eu apenas”, afirmou Moura, que alertou o YouTube sobre os riscos de tolher a liberdade de opinião das pessoas.


Atualizado em 22/02 às 22h12: A informação de que Nando Moura havia perdido a monetização no YouTube, partida originalmente de tweets do youtuber Felipe Neto, foi reproduzida em diversos sites e no Boletim da Liberdade como um fato consumado. O Boletim teve acesso posteriormente ao desmentido de Moura.

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O sexto grupo do Boletim da Liberdade no WhatsApp está com vagas abertas. É por tempo limitado. Entre apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.