fbpx
PUBLICIDADE


Lista de ‘falsos direitistas’ divulgada por militante provoca reação do MBL

Militante conseguiu disseminar publicação no Twitter atacando diversos influenciadores liberais e conservadores; movimento acusou ato de “sentimento persecutório”

- Publicado no dia
(Foto: Reprodução / Twitter)

As tensões internas entre diferentes setores que apoiaram a eleição de Jair Bolsonaro ganharam novos capítulos esta semana, com a crise na relação entre o ministro Gustavo Bebbiano, da Secretaria Geral da Presidência, e o vereador do Rio de Janeiro, Carlos Bolsonaro. Neste domingo (17), uma nova lista de “falsos direitistas” foi divulgada por um militante bolsonarista autodeclarado no Twitter.

O perfil do militante está identificado como Wilson de Sá e ele já tem mais de 5 mil curtidas. O post menciona os jornalistas Reinaldo Azevedo, Diogo Mainardi, Rachel Sheherazade e Carlos Andreazza, bem como o tabelião Matheus Carneiro – que foi namorado de Sheherazade quando os dois fizeram críticas a Jair Bolsonaro, antes de sua eleição como presidente -, a maioria com grafia incorreta de seus nomes, como “comunistas já desmascarados”.


PUBLICIDADE



Numa segunda categoria, Wilson de Sá elenca o jornalista Felipe Moura Brasil, organizador da obra O mínimo que você precisa saber para não ser um idiota, que reúne artigos Olavo de Carvalho, a deputada Joice Hasselmann, o economista Rodrigo Constantino e os parlamentares Kim Kataguiri (DEM/SP), Arthur do Val (DEM/SP), Fernando Holiday (DEM/SP) e Carla Zambelli (PSL/SP) como “comunistas em processo de (serem) desmascarados”.

O MBL reagiu em texto, pontuando que as listas evocam um “sentimento persecutório” e o PT, em 2014, através de Alberto Cantalice, emitiu uma lista de jornalistas “de direita” que deveriam ser perseguidos ou boicotados. [1]

★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura. Com menos de R$ 10 ao mês, você ajuda a viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil e tem acesso a conteúdos exclusivos.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.