PUBLICIDADE


Site sobre monarquias do mundo aborda eleição de Luiz Philippe de Orléans

O texto deu destaque à proposta de restabelecer a existência de um quarto poder constitucional, lembrando o antigo Poder Moderador da monarquia

- Publicado no dia
Luiz Philippe (Foto: Reprodução / Facebook)

O site Royal Central, especializado em cobrir jornalisticamente as diversas Famílias Reais e monarquias ao redor do mundo, abordou no último dia 2 a eleição de Luiz Philippe de Orléans e Bragança. Membro da família que imperou no Brasil durante o século XIX, Luiz Philippe tomou posse como deputado federal por São Paulo. [1]

O texto registra que Luiz Philippe recebeu mais de 120 mil votos e é frequentemente alcunhado pela imprensa de “O Principe”. A matéria também menciona que ele é membro do partido do presidente Jair Bolsonaro, o Partido Social Liberal, considerado um “partido nacional-conservador brasileiro”.


PUBLICIDADE



O Royal Central ressaltou que o deputado é admirador do presidente americano Donald Trump, assim como o presidente Bolsonaro, e que defende acordos bilaterais justos e uma parceria mais significativa com os Estados Unidos. “Ele é o filho do Príncipe Eudes de Orléans e Bragança e Ana Maria de Cerqueira César Moraes de Barros”, explica o artigo.

Menciona ainda que, entre suas propostas, “está a criação de uma quarta autoridade nacional equivalente ao atual chefe de Estado”, com “igual veto ao Parlamento”, o que para muitos seria uma etapa para “restabelecer uma versão de uma monarquia no Brasil”, recordando o Poder Moderador da Constituição de 1824. O texto também reconta a história do Império Brasileiro e sua extinção com a proclamação da República em 1889.

Confira também:

► CHEGOU A HORA DE APRENDER SOBRE BITCOINS EM UM GUIA OBJETIVO: Um treinamento para iniciar no mercado de criptomoedas e ganhar dinheiro.

► CRIE UM NEGÓCIO ONLINE E COMPLEMENTE A SUA RENDA. Siga o passo a passo para em 30 dias começar a faturar sem sair de casa.

► VOCÊ SABIA QUE EXISTE TÉCNICA PARA GANHAR NA LOTERIA? Quem comprou, não se arrependeu. 10 dias de garantia ou o seu dinheiro de volta

Leia também:  Áudio vazado não configurou crime de responsabilidade, dizem especialistas
Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Seja um assinante e receba nosso conteúdo por Whatsapp


Seja um mantenedor com uma doação única de qualquer valor

Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.