fbpx
PUBLICIDADE

Coordenadora do UniLivres é agredida em manifestação contra a UNE

Integrante da associação estudantil participava de manifestação contra o apoio prestado pela União Nacional dos Estudantes ao regime de Nicolás Maduro
Tatiana Alvarez (Foto: Reprodução / Facebook)
Tatiana Alvarez (Foto: Reprodução / Facebook)

Cenas de violência foram registradas nesta terça-feira (29) em uma manifestação organizada pelo grupo estudantil UniLivres contra a União Nacional dos Estudantes em São Paulo. A coordenadora regional Tatiana Alvarez chegou a ter o braço faturado.

A manifestação foi marcada como forma de protestar contra o apoio da UNE ao regime ditatorial venezuelano de Nicolás Maduro. De acordo com a UniLivres, “a União Nacional dos Estudantes (UNE) mais uma vez desonra os estudantes brasileiros e envergonha todos aqueles que prezam por um mundo mais livre por apoiar o ditador Nicolás Maduro. (…) Aqueles que dizem representar os estudantes e defender os direitos humanos estão mais uma vez apoiando um regime sanguinário e legitimando a violação sistemática dos direitos individuais”.

O ato estava marcado para as 14h. Quando o grupo de manifestantes se posicionou próximo à sede da UNE, na rua Vergueiro, um aglomerado de militantes da entidade, bem como de partidos como PCdoB e PCO, se aproximou e iniciou-se uma troca de hostilidades. Um dos militantes segurava um pedaço de pau e acertou Tatiane no braço, levando à fratura.





A UniLivres afirmou que tomará “as devidas providências legais contra esse ato criminoso promovido pela esquerda” e exigirá que a UNE “arque com os custos gerados à nossa coordenadora e com os nossos custos processuais, além é claro de uma nota pública de desculpas”.

Compartilhe essa notícia:




O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama