PUBLICIDADE


Brasil poderá tirar necessidade de visto para americanos e canadenses, diz site

Medida, que implicaria na renúncia do chamado ‘princípio da reciprocidade’, já estaria decidida pelo Ministério das Relações Exteriores e conta com a simpatia do mundo dos negócios e do setor turístico

- Publicado no dia
Foto: Divulgação

Uma das principais reclamações do mundo do turismo e dos negócios no Brasil é a necessidade de os americanos, principalmente, precisarem tirar vistos para visitarem o Brasil. A burocracia, que prejudica o fluxo de viajantes, foi sempre justificada pelo “princípio da reciprocidade” – se os brasileiros precisam de visto para ir para lá, o contrário também deveria ocorrer. [1]

Essa posição, contudo, estaria prestes a ser quebrada. Ao menos é o que informou um representante do Ministério das Relações Exteriores ao portal “BBC Brasil” em relação ao visto americano e canadense. Segundo ele, agora a decisão final já não estaria mais nas mãos do Itamaraty – subentendendo, portanto, que caberia apenas o aval da presidência.


PUBLICIDADE


O princípio da reciprocidade é adotado por inúmeros países, como China, Índia, Rússia, Turquia e Arábita Saudita. Mas não é unanimidade. Nações como Argentina, África do Sul, Colômbia e Equador liberam unilateralmente o visto para países considerados estratégicos.

★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura ou fazendo uma doação de qualquer valor. Contamos com você para viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Seja um assinante e receba nosso conteúdo por Whatsapp


Seja um mantenedor com uma doação única de qualquer valor


Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.