fbpx
PUBLICIDADE


MBL lança campanha ‘Fora Renan’ para impedi-lo de ser presidente do Senado

Movimento Brasil Livre deseja arrecadar R$ 30 mil em financiamento coletivo para levar adiante um ousado plano de ação para impedir que Renan Calheiros vença eleição ao Senado

- Publicado no dia
Foto: Reprodução/Facebook

O Movimento Brasil Livre anunciou nesta sexta-feira (11) o lançamento de sua mais nova campanha: a “Operação Fora Renan”, contra a eleição de Renan Calheiros para a presidência do Senado Federal.

A iniciativa visa arrecadar R$ 30 mil para viabilizar uma série de medidas, que incluiriam mais pressão sobre os senadores em suas bases locais, ações com carros de som, produção e divulgação de vídeos e até mesmo uma manifestação em Maceió, reduto eleitoral de Calheiros.

“Não podemos admitir que, após quatro anos de luta contra a corrupção, o mesmo Renan envolvido em tantos escândalos, aliado de tantos corruptos, sabotador de tantas mudanças, seja o nome favorito para levar a presidência do Senado – e, de quebra, de todo o Congresso Nacional”, afirma o texto.


PUBLICIDADE



O MBL diz ainda que Calheiros, se eleito, “fará uso de sua influência para levar à frente uma agenda regressiva, sabotadora e amiga da corrupção” e que, por isso, vai atuar para pressionar os novos senadores eleitos para que declarem votos contra ele.

Em vídeo, o deputado federal eleito Kim Kataguiri (DEM/SP) afirma que Calheiros é um dos “maiores riscos ao governo Bolsonaro e à reforma previdenciária” e que, tornando-se presidente, poderia “chantagear o governo com o poder de pautar o Senado e as reformas necessárias”.

“A partir de agora, o MBL vai expor os aliados [de Renan Calheiros] e fazer manifestações em frente de suas casas e escritórios políticos, nos seus respectivos estados. Também faremos um grande comício em Alagoas, onde ele quase não se elegeu. A gente precisa desse impulso final para impedir que ele assuma a presidência do Senado e que, nas próximas eleições, ele sequer tenha o mandato”, afirmou Kim, em vídeo.

Até o momento da publicação dessa matéria, a campanha disponível no Kickante já tinha arrecadado R$ 540,00 por meio de 19 doações. A eleição da próxima mesa diretora do Senado ocorre no dia 1º de fevereiro.

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O sexto grupo do Boletim da Liberdade no WhatsApp está com vagas abertas. É por tempo limitado. Entre apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.