fbpx

Futuro Ministro do Meio Ambiente de Bolsonaro é filiado ao Partido Novo

Ricardo Salles foi candidato a deputado federal pelo Partido Novo em São Paulo e obteve 36.603 votos, mas não se elegeu; na ocasião, um panfleto que prometia "tolerância zero" com a esquerda gerou polêmica
Ricardo Salles na convenção estadual do Partido Novo, em São Paulo, ocorrido em julho (Foto: Reprodução/Facebook)

O presidente eleito Jair Bolsonaro anunciou no início da tarde deste domingo (9) o nome de seu futuro Ministro do Meio Ambiente. O escolhido foi o advogado Ricardo Aquino Salles, ex-secretário de meio ambiente do ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e atualmente filiado ao Partido Novo. [1][2]

Em 2018, Salles concorreu a deputado federal pela legenda de João Amoêdo, mas não foi eleito, alcançando 36.603 votos. Na campanha, gerou polêmica por causa de seu panfleto. Prometendo “segurança no campo”, o advogado divulgou seu número eleitoral como uma alusão a uma munição (.30-06) e prometeu “tolerância zero contra a esquerda e o MST”.

[wp_ad_camp_1]

Ricardo Salles em manifestação na Avenida Paulista pelo ‘Endireita Brasil’ (Foto: Reprodução/Facebook)

No dia 16 de agosto, questionado por um internauta sobre o teor dessa promessa, o NOVO afirmou no Twitter que havia conversado com o candidato e que “não aprovava a mensagem em questão”, por “divergir totalmente do pensamento do NOVO”. [3]

Leia também:  Bolsonaro pode ser preso? Juristas explicam

Ricardo Salles também é ligado ao “Movimento Endireita Brasil”, organização que participou das diversas manifestações de rua ocorridas pelo país nos últimos anos a favor da Operação Lava Jato e contra o PT.

[wp_ad_camp_3]

Compartilhe essa notícia:

Assine o Boletim da Liberdade e tenha acesso, entre outros, às edições semanais da coluna panorama

plugins premium WordPress
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?