fbpx
PUBLICIDADE

Ministro manda deter homem que criticou STF no avião: assista

Ricardo Lewandoski perguntou a passageiro se, após a crítica, ele desejaria ser preso e solicitou à comisária de bordo que fosse chamada a Polícia Federal; repercussão levou tema ser o mais comentado do Twitter
Ministro Ricardo Lewandowski (Foto: Abril)
Ministro Ricardo Lewandowski (Foto: Abril)

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandoski, mandou deter um homem que criticou o STF dentro de um avião nesta terça-feira (4).

Em vídeo que circula nas redes sociais, um passageiro chama Lewandoski e, em seguida, afirma que “o Supremo é uma vergonha” e tem “vergonha de ser brasileiro” quando vê os ministros.

Visivelmente irritado, Lewandoski vira-se ao passageiro e pergunta se ele quer ser preso. Em seguida, pede ao comissário de bordo para que a Polícia Federal seja acionada. O avião ainda estava em solo e preparando-se para a decolagem.





Identificado posteriormente como Cristiano Caiado de Acioli, advogado, o homem foi conduzido à PF e ouvido por um delegado, mas já foi liberado.

No Twitter, a repercussão do caso foi negativa. O assunto mais falado do momento, às 19h16 desta noite, era a hashtag “#MePrendeLewandoski”.

Compartilhe essa notícia:




O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama