fbpx
PUBLICIDADE


Com cirurgia de Bolsonaro, Mourão será o primeiro índio a governar o Brasil

Futuro vice-presidente da República deve assumir poderes de Jair Bolsonaro no processo pós-operatório da cirurgia de retirada da colostomia, que ocorrerá em 2019

- Publicado no dia
Foto: Wilton Júnior/Estadão Conteúdo

O vice-presidente eleito General Mourão será o primeiro indígena a assumir o governo do Brasil. O fato deve ocorrer primeiramente com o afastamento temporário de Jair Bolsonaro do Palácio do Planalto devido a cirurgia de retirada da colostomia que realizará em 2019. Segundo informações preliminares, ele deve ficar afastado cerca de duas semanas de suas atribuições. [1]

Inicialmente prevista para acontecer em dezembro, o procedimento médico precisou ser adiado após exames realizados nesta sexta-feira (23) constatarem inflamação que impediria a incisão no próximo mês. Bolsonaro precisou recorrer à colostomia após o atentado à faca que sofreu em setembro e que perfurou seu intestino.


PUBLICIDADE



Militar de carreira e filiado ao PRTB, de Levy Fidelix, Mourão ganhou notoriedade em 2017 após cogitar uma intervenção das Forças Armadas no poder político em caso de desordem institucional. [2]

Hamilton Mourão é nascido em 1953 (65 anos), natural de Porto Alegre, e filho de pais amazonenses. Em declaração ao Tribunal Superior Eleitoral, surpreendeu a imprensa ao declarar-se indígena. Na ocasião, questionado sobre sua ascendência, afirmou que sua avó era “cabocla do Humaitá”. Cabocla do Humaitá é também uma entidade do Umbanda, religião afro-brasileira, de feição indígena. [3][4]

★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura. Com menos de R$ 10 ao mês, você ajuda a viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil e tem acesso a conteúdos exclusivos.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.