fbpx
PUBLICIDADE

Com cirurgia de Bolsonaro, Mourão será o primeiro índio a governar o Brasil

Futuro vice-presidente da República deve assumir poderes de Jair Bolsonaro no processo pós-operatório da cirurgia de retirada da colostomia, que ocorrerá em 2019
Foto: Wilton Júnior/Estadão Conteúdo
Foto: Wilton Júnior/Estadão Conteúdo

O vice-presidente eleito General Mourão será o primeiro indígena a assumir o governo do Brasil. O fato deve ocorrer primeiramente com o afastamento temporário de Jair Bolsonaro do Palácio do Planalto devido a cirurgia de retirada da colostomia que realizará em 2019. Segundo informações preliminares, ele deve ficar afastado cerca de duas semanas de suas atribuições. [1]

Inicialmente prevista para acontecer em dezembro, o procedimento médico precisou ser adiado após exames realizados nesta sexta-feira (23) constatarem inflamação que impediria a incisão no próximo mês. Bolsonaro precisou recorrer à colostomia após o atentado à faca que sofreu em setembro e que perfurou seu intestino.

Militar de carreira e filiado ao PRTB, de Levy Fidelix, Mourão ganhou notoriedade em 2017 após cogitar uma intervenção das Forças Armadas no poder político em caso de desordem institucional. [2]





Hamilton Mourão é nascido em 1953 (65 anos), natural de Porto Alegre, e filho de pais amazonenses. Em declaração ao Tribunal Superior Eleitoral, surpreendeu a imprensa ao declarar-se indígena. Na ocasião, questionado sobre sua ascendência, afirmou que sua avó era “cabocla do Humaitá”. Cabocla do Humaitá é também uma entidade do Umbanda, religião afro-brasileira, de feição indígena. [3][4]





O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama