fbpx
PUBLICIDADE

Brasil mostra ‘maturidade política’ ao levar ideias liberais ao poder, diz professora americana

Deirdre McCloskey é economista e foi professora entre as décadas 1960 e 1980 da Universidade de Chicago, celeiro de economistas liberais que giraram o mundo e fizeram milagres econômicos
Deirdre McCloskey (Foto: Alexandre Mazzo/Gazeta do Povo)
Deirdre McCloskey (Foto: Alexandre Mazzo/Gazeta do Povo)

A economista norte-americana Deirdre McCloskey, uma das principais vozes do liberalismo contemporâneo, considera a chegada de ideias liberais no Brasil por vias democráticas um exemplo de “maturidade política” e “sabedoria”. [1]

Em entrevista ao portal Gazeta do Povo, McCloskey afirmou que “os liberais chilenos ainda são assombrados pelo fato de que o liberalismo no Chile foi posto em prática à força e com base na violência”, em referência à política econômica liberal empregada pelo governo do regime de Pinochet.

Entre os anos 1960 e 1980, quando ainda atendia pelo nome de Donald, McCloskey foi professora da Universidade de Chicago – celeiro de economistas liberais que giraram o mundo, com êxito, para fazerem as mais variadas economias prosperarem. Sob a inspiração do economista Milton Friedman, morto em 2006, estava Paulo Guedes, futuro Ministro da Economia do presidente eleito Jair Bolsonaro.





Apesar de elogiar a guinada liberal no Brasil, Deirdre McCloskey teceu críticas na entrevista ao presidente norte-americano Donald Trump e a Jair Bolsonaro, que considera “mais perigoso” e “autoritário” que seu colega americano.

Compartilhe essa notícia:




O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama