fbpx

Guedes anuncia futuro presidente da Petrobras, que já defendeu privatização

Com passagens por organizações como Ibmec, FGV e Vale, Castello Branco já atuou como membro do Conselho de Administração da Petrobras e é pós-doutor pela Universidade de Chicago
Roberto Castello Branco (Foto: Nacho Doce/Reuters)

A equipe econômica do governo Jair Bolsonaro bateu o martelo sobre quem será o futuro presidente da Petrobras. A escolha decaiu sobre o preferido de Paulo Guedes, o economista Roberto Castello Branco, ex-presidente do Ibmec – instituição educacional que Paulo Guedes foi sócio. [1][2]

Pós-doutor pela Universidade de Chicago, onde Guedes também se pós-graduou, Castello Branco também já teve passagens por organizações como a Vale, Fundação Getulio Vargas e o Conselho de Administração da própria Petrobras.

[wp_ad_camp_1]

Antes de ser nomeado presidente da petroleira, Castello Branco chegou a defender a privatização da Petrobras quando instado a comentar sobre a greve dos petroleiros. [3][4]

“Uma das lições que se tira desta crise é a urgente necessidade de privatizar não só a Petrobras, mas outras estatais. É inaceitável manter centenas de bilhões de dólares alocados a empresas estatais em atividades que podem ser desempenhadas pela iniciativa privada”, teria defendido o economista na ocasião, repercutindo o argumento liberal relativo ao princípio da subsidiariedade [5]

[wp_ad_camp_3]

Compartilhe essa notícia:

Assine o Boletim da Liberdade e tenha acesso, entre outros, às edições semanais da coluna panorama

plugins premium WordPress
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?