fbpx
PUBLICIDADE


Coordenador do MBL apresenta panorama detalhado da direita no Brasil

Renan Santos divulgou um vídeo apresentando os avanços e representações da “direita” em diversos setores, como mídia, mercado editorial e política

- Publicado no dia
Renan Santos (Foto: Reprodução / Rede Brasil Atual)

O coordenador do Movimento Brasil Livre, Renan Santos, divulgou neste sábado (10) um vídeo detalhando o que considera ser o panorama da direita brasileira. Ele registrou como estão movimentos e iniciativas relevantes em diversos setores.

O primeiro setor foi a mídia; sobre esse campo, Renan enfatizou que “a direita vem ganhando a guerra narrativa no Brasil”. Mencionou a alta audiência do MBL em todos os seus canais e redes sociais, a linha editorial “de orientação mais à direita” da rádio Jovem Pan, o sucesso da página do Partido Novo e de youtubers como Nando Moura e Arthur do Val. Os movimentos pró-Bolsonaro do SBT e da Record também foram mencionados.

No mercado editorial, Renan citou a Record, a LVM e a É Realizações. No Executivo, ele abordou estados que elegeram governadores do PSL ou alinhados com Jair Bolsonaro, embora “nenhum deles dá para falar assim: isso aqui eu cravo, é de direita para valer”. O poder estaria sendo ocupado por “direitas diferentes” que vão ter que exibir qual será o seu comportamento geral. Também apontou a união entre conservadorismo e liberalismo no projeto do governo Bolsonaro. No Legislativo, ressaltou as eleições dos deputados liberais e conservadores por estado.

Falando de movimentos sociais, ele afirmou que o MBL é provavelmente o “maior movimento de direita no mundo”, mas elogiou o Vem Pra Rua. Declarou que o MBL Estudantil será lançado no Congresso do MBL no fim do mês e já tem mais de 5 mil escolas com alunos cadastrados, prometendo criar problemas para doutrinadores nos colégios. Na lista de personalidades importantes, citou Olavo de Carvalho, Joice Hasselmann, Janaína Paschoal, Kim Kataguiri, Arthur do Val, Fernando Holiday, Nando Moura, Marcel van Hattem e Paulo Eduardo Martins. Confira na íntegra:


PUBLICIDADE



★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura. Com menos de R$ 10 ao mês, você ajuda a viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil e tem acesso a conteúdos exclusivos.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.