PUBLICIDADE


Em vídeo, Deltan Dallagnol elogia ída de Sergio Moro ao Ministério da Justiça

Procurador afirmou que a Operação Lava Jato continua com suas equipes e que, em Brasília, Moro terá a oportunidade de mudar as engrenagens do sistema que favorece a corrupção

- Publicado no dia
Foto: Reprodução/Facebook

O procurador da República Dalton Dallagnol, coordenador da Força Tarefa do Ministério Público Federal na Operação Lava Jato, manifestou-se em vídeo nesta quinta-feira (9) a favor da ída do juiz Sergio Moro para o Ministério da Justiça do governo Jair Bolsonaro. [1]

“O juiz Sergio Moro, em Curitiba, lutou contra as engrenagens de um sistema que foram ajustadas para não funcionar contra corruptos poderosos. Agora, ele está indo lá para Brasília para mudar as engrenagens desse sistema. Ele conta com o meu apoio e vai precisar contar com o seu. É a nossa grande chance de mudarmos as condições que favorecem a corrupção no Brasil”, afirmou Dallagnol.


PUBLICIDADE


O procurador frisou ainda que a Operação Lava Jato vai continuar. “A gente perde o talento do juiz Sergio Moro em Curitiba mas ganha em Brasília para mudar o sistema. Na minha perspectiva pessoal, [isso] é muito mais importante do que ele continuar num caso concreto em Curitiba”.

“O objetivo último da luta contra a corrupção é reduzir a corrupção no Brasil e o sofrimento humano que ela gera. Nesse contexto, muito mais importante do que casos específicos é mudarmos o ambiente e as condições que, no Brasil, tanto favorecem a corrupção”, disse.

★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura ou fazendo uma doação de qualquer valor. Contamos com você para viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil.

Leia também:  Mesmo com escândalos de corrupção, economia peruana cresce 4% em 2018
Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Seja um assinante e receba nosso conteúdo por Whatsapp


Seja um mantenedor com uma doação única de qualquer valor


Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.