fbpx
PUBLICIDADE

Futuro ministro, Heleno concorda em manter o porte de arma dificultado

Apontado como futuro Ministro da Defesa do governo do presidente eleito Jair Bolsonaro, General Augusto Heleno reafirmou interesse em facilitar a posse, mas mostrou-se simpático a manter o porte de arma difícil
General Augusto Heleno (Foto: Reprodução / Diário do Nordeste)

Nos Estados Unidos, existem estados que permitem que os cidadãos carreguem suas armas ostensivamente nas ruas: o chamado Open Carry Law. (Foto: Revista Brasilianas)

Se você acha que no governo Bolsonaro será facilitado o processo para portar uma arma para ir, por exemplo, ao supermercado, está enganado. Em entrevista à revista Crusoé, o futuro ministro da defesa do governo Bolsonaro, General Augusto Heleno, afirmou que defende que o porte de armas seja controlado e dificultado. [1]

“A ideia é criar mecanismos de controle para o porte. Não é sair jogando arma para o alto”, disse. Quando perguntado se “a ideia era facilitar a posse e dificultar o porte”, o futuro ministro concordou.

“Tem que ser muito mais dificultado que a posse”, respondeu.





Na entrevista, Heleno, porém, reafirmou a visão de Bolsonaro favorável à posse. “Se houver consciência do bandido de que você tem uma arma e que a maioria da população tem arma, ele vai pensar duas vezes antes de agir”, disse.

O militar da reserva também explicou que “pesquisas no mundo mostram que é bom armar a população honesta e decente”.





O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama