fbpx
PUBLICIDADE


Sergio Moro aceita convite de Bolsonaro para assumir Ministério da Justiça

Magistrado esteve na casa do presidente eleito Jair Bolsonaro na manhã desta quinta-feira para conversar sobre a proposta e divulgou, logo em seguida, nota explicando os motivos de ter aceitado a posição

- Publicado no dia
Sergio Moro e Paulo Guedes na entrada da casa de Bolsonaro (Foto: Henrique Coelho/G1)

O juiz Sergio Moro, responsável pela Operação Lava Jato em Curitiba, aceitou o convite do presidente eleito Jair Bolsonaro para ser Ministro da Justiça. A informação foi publicada primeiramente pelo site O Antagonista e confirmada pelo jornal O Estado de S. Paulo. [1][2]

A reunião durou cerca de uma hora e meia. Para aceitar o cargo, Moro defendeu a implementação de uma “forte agenda anticrroupção e anticrime organizado”.

Antes mesmo de assumir o posto, para “evitar controvérsias desnecessárias”, Moro deixará imediatamente os processos que conduzia em Curitiba – inclusive, o julgamento do ex-presidente Lula no que tange ao sítio de Atibaia.

Confira, abaixo, a nota completa: [3]

“Nota Oficial:

Fui convidado pelo Sr. Presidente eleito para ser nomeado Ministro da Justiça e da Segurança Pública na próxima gestão.

Após reunião pessoal na qual foram discutidas políticas para a pasta, aceitei honrado o convite.

Fiz com certo pesar pois terei que abandonar 22 anos de magistratura.

No entanto, a perspectiva de implementar uma forte agenda anticorrupção e anticrime organizado, com respeito à Constituição, à lei e aos direitos, levaram-me a tomar esta decisão.

Na prática, significa consolidar os avanços contra o crime e a corrupção dos últimos anos e afastar riscos de retrocessos por um bem maior.

A Operação Lava Jato seguirá em Curitiba com valorosos juízes locais. De todo modo, para evitar controvérsias desnecessárias, devo desde logo afastar-me de novas audiências.

Na próxima semana, concederei entrevista coletiva com maiores detalhes.

Curitiba, 1 de novembro de 2018.

Sergio Fernando Moro”


ATUALIZADO às 11h25 do dia 01/11 para incluir a nota do juiz Sérgio Moro.


PUBLICIDADE



+ ÚLTIMAS VAGAS: Curso de Introdução de Liberalismo abre vagas para a primeira turma por tempo limitado

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O Boletim da Liberdade abriu mais um grupo no WhatsApp para recebimento de conteúdos especiais. Mas entre logo: é por tempo limitado. Participe apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

 

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



PUBLICIDADE
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.