PUBLICIDADE


Câmara discute regulamentação do airsoft para ser praticado em ‘local próprio’

Proposta de deputado do PSL é justificada na intenção de ‘incentivar o esporte de ação’, mas na prática pode deixar em aberto a possibilidade da proibição de estandes caseiros de tiro

- Publicado no dia
Menino atira com arma de airsoft em estante de loja, no Brasil (Foto: Reprodução/Época)

A Câmara dos Deputados está discutindo mais uma legislação para regulamentar a prática recreativa com armas de paintball (que atiram projéteis de tinta) e airsoft (que disparam projéteis geralmente de plástico e sob pressão). [1]

Uma proposta do deputado federal Professor Victório Galli (PSL/MT) sugere, em curto texto, sem maiores especificações, que ambas as atividades devem ser praticadas em “locais próprios”. [2]

De acordo com o site da Câmara dos Deputados, o parlamentar afirma que “apesar de haver regulação para os critérios de posse dessas armas” (já permitidas), ainda faltaria “normatizar essa matéria para incentivar o esporte de ação e seus profissionais”.


PUBLICIDADE



O risco, no entanto, é que a medida gere um efeito colateral danoso à liberdade: que a prática desportiva em ambientes caseiros possa ser proibida por ser considerada “local não apropriado”.

É comum que entusiastas da atividade, especialmente de airsoft, adquiram alvos e pratiquem a modalidade em casa, ao passo que crescem no Brasil espaços comerciais interessados em obter o monopólio da atividade. [3]

★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura ou fazendo uma doação de qualquer valor. Contamos com você para viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Seja um assinante e receba nosso conteúdo por Whatsapp


Seja um mantenedor com uma doação única de qualquer valor


Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.