fbpx
PUBLICIDADE


Deputada do PSL convoca estudantes a gravar doutrinação de professores

A professora Ana Caroline Campagnolo se elegeu defendendo o Escola Sem Partido e o combate à doutrinação ideológica no ensino

- Publicado no dia
Ana Caroline Campagnolo (Foto: Reprodução / Folha)

A professora e deputada estadual eleita pelo PSL em Santa Catarina, Ana Caroline Campagnolo, deu andamento a uma de suas promessas de campanha e criou uma polêmica que já chamou a atenção da grande imprensa. Ela pede que alunos gravem e denunciem professores que fizerem manifestações político-partidárias em sala de aula.

A convocação foi endereçada aos estudantes catarinenses e publicada neste domingo (28) em sua página no Facebook. Campagnolo diz que “professores éticos e competentes não precisam se preocupar”, mas que “alunos que sentirem seu direitos violados podem usar gravadores ou câmeras para registrar os fatos”.

O Ministério Público Federal instaurou nesta segunda-feira (29) um inquérito civil para apurar o que seria uma intimidação aos professores do estado. Já a liderança do movimento Escola Sem Partido, o advogado Miguel Nagib, sustentou que não há impedimento legal para registrar as aulas e que a administração está sujeita ao princípio da publicidade. [1]


PUBLICIDADE



★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura. Com menos de R$ 10 ao mês, você ajuda a viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil e tem acesso a conteúdos exclusivos.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.