fbpx
PUBLICIDADE


Chefe da Casa Imperial analisa queima do Museu Nacional

O “imperador de jure” procurou adotar um tom otimista, apostando em que a destruição seja um alerta permitido por Deus para que mudemos os rumos

- Publicado no dia
Dom Luiz de Orleans e Bragança (Foto: Reprodução / Agência Boa Imprensa)

Dom Luiz de Orleans e Bragança, Chefe da Causa Imperial do Brasil, fez uso da página Pró Monarquia nesta segunda-feira (4) para fazer um pronunciamento. Ele fez um longo comentário sobre a queima do Museu Nacional.

Para ele, o incêndio que destruiu o local histórico e parcela significativa do acervo em exposição é “um símbolo acabado dessa imensa destruição que políticos, homens públicos, intelectuais e outros vêm empreendendo, há décadas, contra o edifício da brasilidade”.

Ele preferiu, entretanto, adotar um tom de otimismo: ‘Tenho profunda convicção de que Deus rege os destinos da História dos povos. Muitas vezes permite Ele infortúnios que nos servem de alerta, nos despertam do letargo, nos chamam à emenda de nossos passos e nos convocam à ação”. Confira o texto completo:


PUBLICIDADE



★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura. Com menos de R$ 10 ao mês, você ajuda a viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil e tem acesso a conteúdos exclusivos.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.