fbpx
PUBLICIDADE

Chefe da Casa Imperial analisa queima do Museu Nacional

O "imperador de jure" procurou adotar um tom otimista, apostando em que a destruição seja um alerta permitido por Deus para que mudemos os rumos
Dom Luiz de Orleans e Bragança (Foto: Reprodução / Agência Boa Imprensa)
Dom Luiz de Orleans e Bragança (Foto: Reprodução / Agência Boa Imprensa)
PUBLICIDADE

Dom Luiz de Orleans e Bragança, Chefe da Causa Imperial do Brasil, fez uso da página Pró Monarquia nesta segunda-feira (4) para fazer um pronunciamento. Ele fez um longo comentário sobre a queima do Museu Nacional.

PUBLICIDADE

Para ele, o incêndio que destruiu o local histórico e parcela significativa do acervo em exposição é “um símbolo acabado dessa imensa destruição que políticos, homens públicos, intelectuais e outros vêm empreendendo, há décadas, contra o edifício da brasilidade”.

Ele preferiu, entretanto, adotar um tom de otimismo: ‘Tenho profunda convicção de que Deus rege os destinos da História dos povos. Muitas vezes permite Ele infortúnios que nos servem de alerta, nos despertam do letargo, nos chamam à emenda de nossos passos e nos convocam à ação”. Confira o texto completo:

PUBLICIDADE

Leia também:  Fux determina retirada de bandeira imperial instalada em lugar inusitado

Compartilhe essa notícia:

Leu até aqui? Siga nas redes!

MARCAS APOIADORAS

O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama