Partido Novo aciona TSE contra a propaganda eleitoral do PT

A legenda afirma que o PT está tratando Haddad como “representante de Lula” e não deixa claro que ele é o candidato descumpre a decisão judicial

- Publicado no dia
Lula (Foto: Reprodução / O Imparcial)

O Partido Novo, que participou do processo de impugnação da candidatura do ex-presidente Lula no Tribunal Superior Eleitoral, entrou com uma ação neste domingo (2) contra a propaganda do PT. Para o NOVO, a coligação do partido não está cumprindo a decisão judicial. [1] [2] [3]

A alegação é que a campanha veiculada no horário eleitoral no sábado (1) trata Lula como candidato e não deixa clara a posição de Fernando Haddad. “O tempo de TV é para o candidato a vice-presidente, o Fernando Haddad. O Lula pode aparecer como apoiador. Mas o que aconteceu foi o inverso: o Haddad que apareceu falando do Lula. Em nenhum momento do programa, o PT pede voto para o Haddad como vice”, disse a advogada do Novo à Veja.


PUBLICIDADE



O partido de João Amoêdo protocolou seis das nove representações já apresentadas ao tribunal contra a propaganda do PT. As representações alegam ainda que Haddad é apresentado nas redes sociais como representante de Lula, “o que não apenas descumpre a decisão desta Corte, mas também viola a legislação eleitoral em inúmeros pontos”.

O NOVO quer a retirada de todas as publicações no Facebook que apresentam Lula como candidato, a suspensão da propaganda em bloco e inserções no rádio e TV nos moldes atuais e a interdição de qualquer propaganda, em qualquer meio, que apresente Lula como candidato.

Confira também:

► CHEGOU A HORA DE APRENDER SOBRE BITCOINS EM UM GUIA OBJETIVO: Um treinamento para iniciar no mercado de criptomoedas e ganhar dinheiro.

► CRIE UM NEGÓCIO ONLINE E COMPLEMENTE A SUA RENDA. Siga o passo a passo para em 30 dias começar a faturar sem sair de casa.

► VOCÊ SABIA QUE EXISTE TÉCNICA PARA GANHAR NA LOTERIA? Quem comprou, não se arrependeu. 10 dias de garantia ou o seu dinheiro de volta

Leia também:  João Amoêdo pede prioridade do Estado no ensino básico em vez das faculdades
Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Seja um assinante e receba nosso conteúdo por Whatsapp


Seja um mantenedor com uma doação única de qualquer valor

Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.