STF rejeita ação do MBL para reaver páginas excluídas do Facebook

Segundo a coluna de Lauro Jardim, o movimento pedia que o Supremo Tribunal Federal proibisse redes sociais de alterar ou apagar usuários sem aviso prévio ou processo

- Publicado no dia
Alexandre de Moraes (Foto: Givaldo Barbosa / Agência O Globo)

O ministro do STF Alexandre de Moraes, indicado pelo presidente Michel Temer para o cargo, negou uma tentativa do Movimento Brasil Livre de reaver os seus perfis e páginas apagados do Facebook. A informação foi publicada nesta segunda-feira (27) na coluna de Lauro Jardim em O Globo. [1]

A decisão foi monocrática. O MBL queria que empresas de redes sociais fossem proibidas de alterar ou apagar usuários e páginas sem aviso prévio ou processo judicial. A ideia era que, se o STF concordasse com os argumentos utilizados, a rede social teria que reativar todos os 87 perfis e 196 páginas removidos no último dia 25 de julho.

Moraes declarou que o processo era “incabível”. Segundo ele, não há necessidade de regular a remoção de conteúdos em uma rede social “para assegurar os direitos constitucionais de nacionalidade, soberania e cidadania em questão”.


PUBLICIDADE



Confira também:

► CHEGOU A HORA DE APRENDER SOBRE BITCOINS EM UM GUIA OBJETIVO: Um treinamento para iniciar no mercado de criptomoedas e ganhar dinheiro.

► CRIE UM NEGÓCIO ONLINE E COMPLEMENTE A SUA RENDA. Siga o passo a passo para em 30 dias começar a faturar sem sair de casa.

► VOCÊ SABIA QUE EXISTE TÉCNICA PARA GANHAR NA LOTERIA? Quem comprou, não se arrependeu. 10 dias de garantia ou o seu dinheiro de volta

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Seja um assinante e receba nosso conteúdo por Whatsapp


Seja um mantenedor com uma doação única de qualquer valor

Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.