fbpx

Amoêdo quer o Brasil entre as 40 nações de economia mais livre do mundo

Candidato do Partido Novo à presidência da República defendeu também a privatização de todas as estatais, a livre aplicação de recursos do FGTS e mais facilidade para abrir empresas e para contratar funcionários
João Amoêdo (Foto: Reprodução / Facebook)

O candidato à presidência da República pelo Partido Novo, João Amoêdo, prometeu em seu programa de governo que o Brasil esteja, no longo-prazo, entre as 40 nações mais livres do mundo no Índice de Liberdade Econômica. Atualmente, o Brasil ocupa a 153ª posição. [1]

Se conseguir esse objetivo, o Brasil estará no grupo de nações moderadamente livres. Nesse grupo estão países como Romênia (37ª), Uruguai (38ª), Portugal (72ª), França (71ª) e Itália (79ª).

Para alcançar essa meta de longo-prazo, Amoêdo falou em facilitar a abertura de empresas e para contratar funcionários, sem especificar. Ele também mencionou a simplificação da carga tributária, a ampliação de acordos comerciais e a “abertura da economia com redução das tarifas alfandegárias”.

[wp_ad_camp_1]

O candidato do NOVO também abordou, no âmbito econômico, a importância de manter o equilíbrio das contas públicas, enfatizou que defende a privatização de todas as estatais e a livre escolha da aplicação de recursos do FGTS.

[wp_ad_camp_3]

Compartilhe essa notícia:

Assine o Boletim da Liberdade e tenha acesso, entre outros, às edições semanais da coluna panorama

plugins premium WordPress
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?