SOBRE     ASSINE     NEWSLETTER     FACEBOOK     TWITTER     YOUTUBE



Geraldo Alckmin diz novamente que não privatizará Petrobras se eleito

Candidato à presidência da República pelo PSDB comentou sobre o episódio em que vestiu uma jaqueta com o logotipo de várias empresas estatais

- Publicado no dia
Durante as eleições de 2006, o então candidato do PSDB Geraldo Alckmin vestiu uma jaqueta com os logotipos de várias empresas estatais para afastar de si a imagem de privatista. (Foto: Reprodução/UOL)

O candidato à presidência da República do PSDB, Geraldo Alckmin, afirmou em entrevista à Globo News na noite desta quinta-feira (2) que não privatizará a Petrobras.

O ex-governador havia sido instado pelos entrevistadores a comentar sobre o episódio em que vestiu uma jaqueta que continha diversos logotipos de empresas estatais nas eleições de 2006. Na época, buscava afastar de si a fama de privatizador. 


PUBLICIDADE



Alckmin justificou-se dizendo que durante aquela eleição seus concorrentes espalharam a notícia de que ele privatizaria a petrolífera, o que era mentira. Embora tenha afirmado que pretende seguir esse posicionamento ainda nessa eleição, o tucano disse que, agora, pode recuar em seu antigo posicionamento e, se eleito, estudar a privatização dos Correios.

Sobre o setor de petróleo, embora não queira privatizar a Petrobrás, para infelicidade dos liberais, o tucano garantiu que é contrário ao monopólio do refino. Na prática, quebrado o monopólio, a medida abriria mais o mercado para empresas privadas concorrerem com a estatal em mais frentes.

Ao longo da entrevista, exibida ao vivo no especial “Central das Eleições”, Alckmin defendeu, no entanto, que o papel do governo não é gerir empresas estatais.

+ CURSO SEGREDOS DO BITCOIN 2.0: Treinamento para iniciar no mercado de criptomoedas

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Seja um assinante e receba nosso conteúdo por Whatsapp


Seja um mantenedor com uma doação única de qualquer valor

Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também