fbpx
PUBLICIDADE


A partir de agosto, americanos terão direito de imprimir em casa armas em 3D

Batalha nos tribunais foi liderada pelo jovem empreendedor e inventor Cody Wilson, que desenvolveu um modelo de arma em 3D de baixo custo e tiro único que se popularizou na internet

- Publicado no dia
Cody Wilson e sua ‘The Liberator’, que se popularizou (Foto: Cody Wilson)

A partir do dia 1º de agosto, qualquer cidadão americano poderá baixar e imprimir uma arma de fogo dentro de casa com impressoras em 3D. A conquista desse direito veio após uma longa batalha nos tribunais capitaneada por um jovem inventor norte-americano. [1][2]

Em 2016, a impressão caseira de armas de fogo havia sido proibida após a popularização do projeto “The Liberator”, que disparava um único tiro.

Seu criador, o jovem Cody Wilson, recorreu à Justiça lembrando dos direitos fundamentais garantidos na constituição norte-americana e criou uma organização para defender o direito de o americano baixar e imprimir o artefato de modo caseiro.


PUBLICIDADE



Em junho, um acordo entre ele e o Departamento de Estado dos Estados Unidos garantiu o direito da impressão das armas em 3D e pôs fim ao imbróglio judicial.

Agora, porém, os projetos em 3D precisarão ter como condição para funcionar a instalação de um pino de metal que deverá ser comprado à parte e visa o controle por detectores de metal.

Repercussão

Na internet, apoiadores da medida consideraram que a liberação da impressão 3D de armas de fogo representam a morte das tentativas de controle de arma de fogo nos Estados Unidos. Ativistas, porém, favoráveis ao controle de armas consideraram a medida “extremamente perigosa”, como informa reportagem do The Guardian.

No Brasil, uma impressora em 3D de média qualidade capaz de produzir a “The Liberator” gira em torno de R$ 2 mil.

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O sexto grupo do Boletim da Liberdade no WhatsApp está com vagas abertas. É por tempo limitado. Entre apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.