fbpx
PUBLICIDADE


Dilma diz ao Foro de São Paulo que ‘mercado não resolve nada’

A ex-presidente insiste em dizer que seu impeachment foi um “golpe” orquestrado por forças conservadoras que desejam destruir o PT e Lula

- Publicado no dia
(Foto: Reuters / Pilar Olivares)

A ex-presidente Dilma Rousseff esteve entre os convidados para falar na edição de 2018 do Foro de São Paulo, reunião de movimentos e partidos considerados de esquerda de toda a América Latina. Em palestra de cerca de 40 minutos, ela disse, entre outras coisas, que “mercado não resolve nada”.

Repetindo o discurso de que seu impeachment foi golpe e de que a imprensa quer “destruir o PT e o presidente Lula”, Dilma afirmou que os “governos neoliberais” estabelecidos com o Consenso de Washington deixaram claro que as políticas de livre mercado não equacionam os problemas da sociedade. Disse ainda que a “agenda do Fundo Monetário Institucional” se provou, no Brasil e na Argentina, um “desastre social”.

Segue o vídeo completo:


PUBLICIDADE



★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O sexto grupo do Boletim da Liberdade no WhatsApp está com vagas abertas. É por tempo limitado. Entre apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.