fbpx
PUBLICIDADE

Monopólio de refino de petróleo pode acabar no Brasil em breve

A medida estaria sendo orquestrada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para combater os altos preços dos combustíveis
Refinaria (Foto: Reprodução / O Petróleo)
Refinaria (Foto: Reprodução / O Petróleo)

Os liberais que não suportam a devoção brasileira aos monopólios na área do petróleo poderão comemorar em breve, segundo a coluna de Lauro Jarim em O Globo. O monopólio do refino de petróleo pela Petrobras estaria perto de acabar. [1]

A medida seria determinada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), responsável por zelar pela livre concorrência. O órgão criou um grupo de trabalho para encerrar esse antigo e persistente monopólio, apontado como um dos responsáveis pelos preços elevados dos combustíveis no país.

A ideia teria sido colocada em prática logo depois da greve dos caminhoneiros e o Cade estaria planejando determinar em setembro quantas refinarias a Petrobras terá que vender e quando. Lauro Jardim ilustra a matéria lembrando que o mesmo monopólio terminou nos EUA em 1911, quando a Suprema Corte obrigou a Standard Oil, detentora de 85% do refino, a vender todas as suas refinarias.









O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama