PUBLICIDADE


Joel Pinheiro diz a Manuela D’Ávila na TV que ela é quase ‘advogada de Lula’

O economista liberal esteve entre os entrevistadores da pré-candidata do PCdoB durante o programa Roda Viva nesta segunda-feira (25)

- Publicado no dia
Joel Pinheiro da Fonseca (Foto: Reprodução / Forum Outerspace)

O Roda Viva desta segunda-feira (25) entrevistou a pré-candidata à presidência e deputada gaúcha Manuela D’Ávila, do PCdoB. Entre os entrevistadores, estava o economista liberal Joel Pinheiro da Fonseca, que chegou a dizer que ela estava se comportando como uma “advogada de Lula”.

Primeiro, Joel questionou de que forma ela aliaria sua defesa dos direitos humanos à vinculação ideológica do PCdoB com regimes que violam esses mesmos direitos. Manuela respondeu que seu partido pretende criar um “comunismo à brasileira”, diferenciado de todos os modelos já existentes.


PUBLICIDADE


Em seguida, Joel quis saber como ela pretende conciliar “um aumento substancial de gastos” com a escassez de medidas que aumentem a arrecadação. Manuela garantiu que “gasto público não é problema” e o aumento de impostos sobre grandes fortunas será suficiente. O clima, porém, esquentou mesmo quando ele perguntou sobre a validade da candidatura caso outro candidato “de esquerda” cresça mais, como Lula, de quem ela estaria se portando como “quase advogada”.

D’Ávila reagiu dizendo que não há provas contra Lula e Joel respondeu que isso “é mentira”. Indagada ainda sobre um “discurso de ódio” que promoveria contra os liberais, ela disse respeitar o liberalismo, mas “os liberais brasileiros foram abduzidos pelo fascismo”, como o Movimento Brasil Livre, que seria “divulgador de Fake News com financiamento desconhecido”. Também participaram da sabatina a jornalista Vera Magalhães, da Jovem Pan, que disse não acreditar no comunismo, e o diretor da Sociedade Rural e defensor de Bolsonaro, Frederico D’Ávila, que também adotou uma postura de enfrentamento.

★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura ou fazendo uma doação de qualquer valor. Contamos com você para viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil.

Leia também:  'Tem empresas que vão ser privatizadas e vocês nem sabem ainda', diz Paulo Guedes
Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Seja um assinante e receba nosso conteúdo por Whatsapp


Seja um mantenedor com uma doação única de qualquer valor


Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.