fbpx
PUBLICIDADE

William Waack reúne comentaristas para debater a ‘direita’ no Brasil

Reinaldo Azevedo, Bolívar Lamounier e Francisco Weffort participaram do debate e concluíram que existe um fenômeno similar ao "populismo de direita" no Brasil
(Foto: Reprodução / Na Telinha)
(Foto: Reprodução / Na Telinha)

O jornalista William Waack, que foi demitido da Rede Globo depois da confusão em que foi acusado de fazer comentários racistas, decidiu investir em manter um canal próprio no Youtube. Na última quinta-feira (21), ele reuniu em um painel de debate alguns analistas e comentaristas, com participação de uma plateia majoritariamente jovem, para discutir o tema “O Brasil e a Direita”.

Os especialistas convidados foram o também jornalista Reinaldo Azevedo, o cientista social Bolívar Lamounier e o cientista político Francisco Weffort, que foi ministro da Cultura no governo de Fernando Henrique Cardoso. Nenhum dos três demonstrou otimismo com a emergência de uma “direita” no país. A maioria acredita que as perspectivas eleitorais não são positivas e que Jair Bolsonaro representa um “populismo de direita”.

Reinaldo Azevedo argumentou que a direita brasileira não respeita o estado de direito e está muito mais aparentada ao “bonapartismo” que ao liberalismo, do qual ele se diz adepto. Já o Weffort afirmou que, se a ideia de ‘direita’ é difícil de circunscrever, é possível entender como uma “tradição de direita” no Brasil o desejo de certos grupos de preservar a ordem através de golpes militares. Lamounier, por sua vez, entende que nenhum candidato no cenário eleitoral está debatendo os temas realmente relevantes e o país vive uma dramática encruzilhada.





Confira o vídeo completo:

Compartilhe essa notícia:




O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama