fbpx
PUBLICIDADE

Levy Fidelix defende a proibição da Wikipedia no Brasil

O presidenciável e presidente do PRTB se queixa em vídeo de que informações sobre ele em sua biografia na enciclopédia virtual são falsas
Levy Fidelix (Foto: Reprodução / G1)
Levy Fidelix (Foto: Reprodução / G1)

O presidente do PRTB e novamente presidenciável Levy Fidelix ficou conhecido por suas declarações em defesa do aerotrem, sua afirmação de que “aparelho excretor não reproduz” e seus ataques ao Foro de São Paulo. No último dia 12, Fidelix acrescentou uma novidade em sua lista de alvos: a Wikipedia.

Segundo Fidelix, em vídeo divulgado em sua página na rede social Facebook, a plataforma enciclopédica virtual “é fake” e deveria ser “proibida pelas leis nacionais”. O político mencionou que a enciclopédia, em sua biografia, inclui versões falsas sobre a ação contra ele por discriminação de gênero, dizendo que ele teria sido derrotado no Tribunal de Justiça. “Na segunda (ação), eu ganhei, e a Wikipedia não botou lá”.

De acordo com ele, as pessoas que comandam a Wikipedia são “canalhas, bandidos e fakes”. A Wikipedia tem seus verbetes atualizados e editados por internautas voluntários, embora atue sob a administração da Fundação Wikimedia.

O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Siga o Boletim

Leia também

Coluna Panorama

Coluna de notas do mundo político, econômico e cultural, exclusiva para assinantes do Boletim da Liberdade e atualizada todas as segundas-feiras pela manhã