fbpx
PUBLICIDADE


Antônio Cabrera defende na ‘Folha’ o fim do Ministério da Educação

Ex-ministro da Agricultura no governo Collor, o veterinário e empresário deseja libertar escolas, universidades, diretores e pais da burocracia centralizada da pasta

- Publicado no dia

 

Antônio Cabrera na Conferência de Escola Austríaca no Centro Mackenzie (Foto: Reprodução / Youtube)

O veterinário, empresário e ex-ministro da Agricultura do governo Collor, Antônio Cabrera, publicou um artigo na Folha de S. Paulo nesta terça-feira (12) sustentando, no mínimo corajosamente, uma tese que faria muitos torcerem o nariz. Ele quer o fim do Ministério da Educação. [1]

“Por que, para ter uma educação de qualidade, precisamos do MEC?”, começa perguntando Cabrera. Em primeiro lugar, para ele, “essa estrutura gigantesca é um desperdício incalculável de dinheiro público” e “quem sai ganhando com esse aparato são a burocracia, os políticos e os sindicatos”. Porém, ele apresenta muitos outros argumentos. Um deles é a importância da implementação de uma ampla autonomia para os diretores das escolas, quebrando o monopólio de uma força central na determinação do ensino.


PUBLICIDADE



Essa busca por autonomia e descentralização ainda fortaleceria os interesses dos pais e responsáveis. Com esse intento, Cabrera referencia a Uspie, uma entidade americana cujo nome significa “pais americanos envolvidos na educação” e fez uma petição nos EUA pela devolução da política educacional aos pais e às comunidades locais. A ideia do articulista é que as escolas e universidades precisam de mais liberdade para selecionar os professores, administrar os recursos, definir sua bibliografia e estabelecer o calendário escolar ou implantar as grades curriculares.

“Em uma sociedade livre e democrática, as escolas prestam contas principalmente aos pais e não apenas a partidos políticos ou burocratas. Os pais se importam mais com seus filhos do que qualquer membro da burocracia, por mais dedicado que ele seja”, sentenciou. Cabrera é membro do Conselho de curadores do Instituto Presbiteriano Mackenzie e já participou de eventos do Centro Mackenzie de Liberdade Econômica.

+ ÚLTIMAS VAGAS: Curso de Introdução de Liberalismo abre vagas para a primeira turma por tempo limitado

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O Boletim da Liberdade abriu mais um grupo no WhatsApp para recebimento de conteúdos especiais. Mas entre logo: é por tempo limitado. Participe apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



PUBLICIDADE
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.