fbpx
PUBLICIDADE


Michel Temer sanciona lei que cria Sistema Único de Segurança

Lei integra todas as esferas e órgãos envolvidos na segurança pública, concedendo recursos aos estados mediante o cumprimento de contrapartidas

- Publicado no dia
(Foto: Reprodução / Uol)

O presidente Michel Temer sancionou nesta segunda-feira (11) o projeto que estabelece o Sistema Único de Segurança Pública (Susp). Ele determina uma integração entre os diversos órgãos de segurança pública, desde a polícia federal até as guardas municipais. A ideia é que recursos da União sejam repassados aos estados sob a condição de serem atingidas metas de redução da criminalidade e produção de base de dados. [1]

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, afirmou na solenidade de sanção que o estado está cumprindo pela primeira vez o papel de dar um rumo ao setor e mencionou que o projeto ainda contempla entre as metas a melhoria na formação de policiais. “[Estamos] criando um federalismo compartilhado, que diz que todo mundo vai ter que trabalhar junto para enfrentar o PCC, o Comando Vermelho, a Família do Norte, o Sindicato do Crime [dentre outras facções criminosas]”, disse o ministro.


PUBLICIDADE



Já o presidente Temer garantiu que este foi “um passo importantíssimo para dar mais tranquilidade ao brasileiro”. Os recursos para o sistema sairão da arrecadação das loterias. Para este ano, R$ 800 milhões já estão previstos e o governo calcula que, em 2022, os recursos vindos de loterias chegarão a R$ 4,3 bilhões.

Temer também vetou alguns elementos do projeto. Um deles equipararia agentes penitenciários a policiais; outro, equipararia a aviação policial aos aviões das Forças Armadas; e o último incluiria medidas socioeducativas no sistema, algo que o governo entendeu ser da responsabilidade do ministério de Direitos Humanos. Quando o projeto estava na Câmara dos Deputados, Jair Bolsonaro votou favoravelmente à medida.

+ ÚLTIMAS VAGAS: Curso de Introdução de Liberalismo abre vagas para a primeira turma por tempo limitado

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O Boletim da Liberdade abriu mais um grupo no WhatsApp para recebimento de conteúdos especiais. Mas entre logo: é por tempo limitado. Participe apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



PUBLICIDADE
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.