SOBRE     ASSINE     NEWSLETTER     FACEBOOK     TWITTER     YOUTUBE



Liberais criticam novas medidas de Temer para acordo com caminhoneiros

Influenciadores, incluindo o Movimento Brasil Livre, demonstraram não concordar com as medidas adotadas pelo presidente da República

- Publicado no dia
(Foto: Reprodução / Estadão)

Na noite deste domingo (27), o presidente Michel Temer fez um pronunciamento anunciando novas medidas para um acordo com os caminhoneiros em greve. As medidas teriam sido resultado de uma discussão com representantes dos caminhoneiros autônomos e foram bastante criticadas por influenciadores do ecossistema pró-liberdade.

O presidente Temer prometeu editar medidas provisórias para contemplar os seguintes pontos: a redução de R$ 0,46 no preço do litro do diesel, a garantia de congelamento do seu preço por 60 dias, a isenção de eixo suspenso em praças de pedágios, o tabelamento mínimo do frete, a garantia de não-reoneração de folha de pagamento no setor de transporte de carga e a reserva de 30% do transporte da carga da Conab para motoristas autônomos.

Muitos influenciadores, entre eles o Movimento Brasil Livre, consideraram inadequadas as soluções apresentadas pelo governo, julgando que impactarão a população em geral. Confira algumas manifestações de opinião:


PUBLICIDADE



Movimento Brasil Livre 

Marcelo Faria, presidente do Instituto Liberal de São Paulo

Rodrigo Constantino, economista e colunista da Gazeta do Povo

Helio Beltrão, economista e presidente do Instituto Mises Brasil

Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.