PUBLICIDADE


Partido Comunista do Brasil celebra vitória de Nicolás Maduro

Manutenção do líder chavista no comando, em cenário de profunda crise econômica e perseguição aos opositores, foi bem-recebida pela legenda de Manuela D’Ávila

- Publicado no dia
(Foto: Reprodução / Poder 360)

Este domingo (20) marcou o ritual das eleições presidenciais na Venezuela, cujo resultado manteve o representante do chavismo, Nicolás Maduro, no poder. Muitos países, incluindo o Brasil, não reconheceram a lisura do processo. Porém, ao menos um partido brasileiro celebrou o desfecho nesta segunda-feira (21): o Partido Comunista do Brasil (PCdoB), que tem a gaúcha Manuela D’Ávila como pré-candidata à presidência. [1]

As eleições foram mais uma vez marcadas por denúncias de fraude, boicote da oposição, alta abstenção (apenas 46% do eleitorado marcaram presença, em um total de 8,6 milhões de votos) e o impedimento de dois líderes importantes da oposição de participar. Os números oficiais indicaram uma vitória de Maduro com 67,7% dos votos.

Apesar da crescente onda de refugiados venezuelanos no Brasil, a profunda crise econômica e as acusações de repressão violenta de opositores e efetivação de prisões políticas, que têm marcado os noticiários internacionais sobre o país latino-americano, a legenda comunista brasileira publicou uma arte em comemoração à continuidade do que os chavistas chamam de “Revolução Bolivariana”. O PCdoB comentou: “Maduro resiste a uma forte onda de sabotamento patrocinada pelo imperialismo estadunidense. Tem nosso apoio e solidariedade na construção de um caminho soberano ao seu povo”.

Confira:


PUBLICIDADE



Confira também:

► CHEGOU A HORA DE APRENDER SOBRE BITCOINS EM UM GUIA OBJETIVO: Um treinamento para iniciar no mercado de criptomoedas e ganhar dinheiro.

► CRIE UM NEGÓCIO ONLINE E COMPLEMENTE A SUA RENDA. Siga o passo a passo para em 30 dias começar a faturar sem sair de casa.

► VOCÊ SABIA QUE EXISTE TÉCNICA PARA GANHAR NA LOTERIA? Quem comprou, não se arrependeu. 10 dias de garantia ou o seu dinheiro de volta

Leia também:  Presidente da Assembleia Nacional é detido e liberado pela ditadura de Maduro
Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Seja um assinante e receba nosso conteúdo por Whatsapp


Seja um mantenedor com uma doação única de qualquer valor

Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.