SOBRE     ASSINE     NEWSLETTER     FACEBOOK     TWITTER     YOUTUBE



IMB publica análise dos sucessos e insucessos do governo Macri

O instituto divulgou um texto de um pesquisador argentino dando conta de que há o que comemorar no governo Macri, mas também motivos de grande preocupação

- Publicado no dia
(Foto: Reprodução / O Globo)

O Instituto Mises Brasil publicou nesta sexta-feira (4) um interessante artigo de autoria de Iván Carrino, analista econômico da Fundación Libertad y Progresso argentina, analisando o governo Macri. Sua conclusão é de que, embora o governo do empresário argentino, iniciado em 2016, tenha méritos, alguns equívocos se mostram capazes de colocar “tudo a perder”. [1]

Iván considera que Macri se move “relativamente bem, gerando melhores expectativas e condições para o investimento”, mas “é imprescindível destacar um pronunciado divórcio entre os discursos e as medidas concretas”. Em termos de realizações positivas, o autor mostra, inclusive através de gráficos, sucessos como as primeiras reformas privatizantes no primeiro semestre do mandato, a atualização e remoção de certas taxas e tarifas e os discursos presidenciais em favor de desregulamentação e liberalismo como os principais pontos fortes.


PUBLICIDADE



Iván afirma que “a grande maioria dos setores cresce e o setor privado voltou a criar emprego”. Porém, nem tudo são flores. Uma “luz amarela” se acende quando se constata que a inflação permanece muito elevada e o Banco Central não consegue cumprir suas metas. As reformas trabalhista e tributária seriam outro problema: seu desenho geral, para Iván, está muito tímido e não surtirá os efeitos desejados. Ainda assim, o pior mesmo estaria no “desequilíbrio das contas públicas”.

O autor sintetiza que, desde a posse, “Macri, para ficar politicamente de bem com todos, anunciou aumentos para os aposentados, para os salários dos professores, e aceitou frear o ajuste tanto das tarifas (congeladas durante todo o governo de Cristina Kirchner) quanto da reforma do setor público”, gerando um déficit de quase 5% do PIB. Conclui Iván: “Os dois anos e meio do atual governo Macri merecem uma avaliação positiva em termos gerais, mas também apresentam algumas contas pendentes e, pior, luzes vermelhas que merecem atenção imediata” e que, se não forem domadas, colocarão o país em maus lençois. Os analistas que enxergaram na vitória de Macri um sintoma positivo da retração do populismo latino-americano devem ficar atentos.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Seja um assinante e receba nosso conteúdo por Whatsapp


Seja um mantenedor com uma doação única de qualquer valor

Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail




Leia também