fbpx
PUBLICIDADE

O jogo virou: universidade decide não reconhecer o MEC e gera polêmica

Instituição funciona apenas pela internet e tem inspiração católica; atualmente, organização oferece cursos nas áreas de história, teologia, letras, direito e conhecimentos gerais
Foto: Divulgação

A regulação do estado¹ nas atividades privadas tornou-se tão natural que uma notícia como essa causa espanto. A Universidade São Jerônimo, porém, que se define como “inspirada nas primeiras universidades na cristandade, cujo objetivo não era a emissão de certificados”, anunciou na última segunda-feira (26) que não reconhece o MEC.

No texto publicado em sua página no Facebook, a instituição afirma que as universidade originais devem buscar a verdade e que se não se submeterá a “quaisquer instituições descomprometidas com os verdadeiros valores humanos e educacionais”. [1]

De inspiração religiosa, especificamente católica, a São Jerônimo explica ainda que foi fundada porque “deseja ver Nosso Senhor [Jesus Cristo] conhecido por todos e porque deseja que o Seu reinado social seja instaurado”.





Atualmente, há cursos oferecidos nas áreas de teologia, história, direito, letras e conhecimentos gerais. A instituição garante que eles equivalem a cinco graduações e promete novas aulas diariamente. Dentre os cursos já oferecidos, estão uma introdução ao segundo reinado, latim e a formação do novo testamento bíblico. [2]

Para tornar-se um aluno, a São Jerônimo oferece pacotes gratuitos (com duas aulas por semana) ou pagos, cujos valores variam até R$ 59,90. As inscrições são online e podem ser feitas por meio desse link.


¹O Boletim da Liberdade não grafa estado com letra maiúscula propositadamente.

Compartilhe essa notícia:




O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama