fbpx
PUBLICIDADE

Trump quer aumentar tarifas e governo Temer deve recorrer; quem tem razão?

Presidente dos EUA quer aumentar tarifas para importação de aço e alumínio; o governo Temer pretende recorrer à OMC. Quem está certo? Opine
(Foto: Reprodução /O Globo)
PUBLICIDADE

Os críticos mais liberais de Donald Trump não gostaram do anúncio de quinta-feira (1), em que o presidente americano avisou que imporá tarifas de 25% sobre o aço e 10% sobre o alumínio importados. Neste domingo (4), uma declaração de seu Secretário de Comércio, Wilbur Ross, sugeriu o entendimento de que nenhum país estará isento desse aumento. [1]

PUBLICIDADE

O secretário disse que a decisão é do presidente, mas, até onde pôde perceber, “ele está falando sobre uma medida bastante ampla. Ainda não o ouvi descrever isenções específicas”. Para Ross, entretanto, a quantidade total de tarifas proposta pelos EUA perfaz apenas 1% da economia, não sendo fundado o temor de que isso “destruiria muitos empregos, elevaria os preços, perturbaria as coisas”. A União Europeia ameaçou implementar tarifas de retaliação, movimento que Ross considera um “erro de arredondamento”.

O Brasil deverá ser bastante afetado pela medida, porque mais de 40% da produção de aço brasileira é exportada e o mercado americano é o principal destino. É o segundo país que mais exporta aço para os EUA, atrás apenas do Canadá. O ministro brasileiro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Marcos Jorge de Lima, afirmou que o governo Temer pode recorrer à Organização Mundial do Comércio contra a taxa.

PUBLICIDADE

O que o leitor acha? Trump está certo? Ou Temer tem mais razão? Responda à nossa enquete. Divulgaremos o resultado no próximo dia 12.

 [poll id=”19″]
Compartilhe essa notícia:




O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama