fbpx
PUBLICIDADE


Projeto de mandatos ilimitados para presidente é aplaudido na China

A medida acaba com o limite de dois mandatos e ainda procura inscrever o próprio nome do presidente Xi Jinping na Constituição chinesa

- Publicado no dia
(Foto: Reprodução / BBC)

Constante alvo das queixas do presidente americano, Donald Trump, e também do presidenciável brasileiro Jair Bolsonaro, além de vista pelo escritor Olavo de Carvalho como um dos pilares do chamado “bloco eurasiano”(que também engloba a Rússia), a China gerou manchetes nesta segunda (5) graças a uma perspectiva polêmica que se criou em seu Parlamento. Há uma boa chance de o presidente Xi Jinping, que governa pelo Partido Comunista em regime de partido único – na prática, já uma ditadura -, conquistar um mandato ilimitado.


PUBLICIDADE



Segundo o Estadão, cerca de 3 mil deputados chineses aplaudiram com entusiasmo a apresentação de uma proposta de emenda constitucional que, acabando com o limite de dois mandatos presidenciais, na prática, oferece a possibilidade de um poder vitalício para o presidente atual, com o propósito de transformar o país em uma superpotência. A confirmação da reforma deverá acontecer no domingo. O mandato atual de Jinping termina em 2023. [1]

A meta da China é combinar crescimento econômico com aumento de gastos militares para modernizar as Forças Armadas. A matéria do Estadão afirma ainda que o projeto procura incluir até o nome do presidente na Constituição e criar um novo órgão de combate à corrupção.

+ ÚLTIMAS VAGAS: Curso de Introdução de Liberalismo abre vagas para a primeira turma por tempo limitado

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O Boletim da Liberdade abriu mais um grupo no WhatsApp para recebimento de conteúdos especiais. Mas entre logo: é por tempo limitado. Participe apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



PUBLICIDADE
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.