fbpx
PUBLICIDADE


Instituto Millenium publica vídeo do economista Paulo Guedes

Economista que pode ser o ministro da Fazenda de Jair Bolsonaro faz longa explanação sobre a história da concentração de poderes na humanidade

- Publicado no dia
(Foto: Reprodução / Blog do Noblat)

O Instituto Millenium divulgou um vídeo na última quinta-feira (1) com o economista Paulo Guedes. Ele é cotado para ser o ministro da Fazenda de um eventual governo de Jair Bolsonaro à frente da Presidência da República.

No discurso, de mais de uma hora de duração, com o título “Por mais Brasil e menos Brasília”, Guedes faz uma vasta série de explanações de teor histórico, incluindo uma análise da situação econômica da Roma Antiga e uma apreciação crítica da Revolução Francesa e dos movimentos comunistas. Seu objetivo principal é sustentar o “clássico princípio dos liberais” de que “o poder corrompe e o poder absoluto corrompe absolutamente”, célebre sentença de Lord Acton.

Guedes também enfatiza que “a expansão ininterrupta dos gastos públicos corrompe a democracia e estagna a democracia”, repete o conhecido raciocínio de Roberto Campos de que a abertura política no Brasil não foi acompanhada de uma abertura econômica e sustenta ainda que o estado brasileiro é “disfuncional”. Para ele, o estado deveria sim se endereçar aos mais pobres, “mas sem deixar um monte de vagabundos vivendo às custas do trabalho alheio”. Confira na íntegra:


PUBLICIDADE



★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura. Com menos de R$ 10 ao mês, você ajuda a viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil e tem acesso a conteúdos exclusivos.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.