SOBRE     ASSINE     NEWSLETTER     FACEBOOK     TWITTER     YOUTUBE



Marco Antônio Villa ataca Olavo de Carvalho, Bolsonaro e Escola Sem Partido

Historiador dividia a bancada do programa com o jornalista Felipe Moura Brasil, que reagiu a todas as suas críticas e defendeu seus alvos

- Publicado no dia
(Foto: Reprodução / Youtube)

O Jornal da Manhã, da rádio Jovem Pan, nesta quinta-feira (22), teve clima tenso. O historiador Marco Antônio Villa e o jornalista Felipe Moura Brasil, compondo a bancada, entraram em atrito quando o assunto girou em torno da “direita”, Olavo de Carvalho e o Escola Sem Partido.

A primeira discordância direta aconteceu a 1h10 de programa, quando os âncoras se referiram à possível aliança em torno da candidatura do tucano Geraldo Alckmin à presidência como uma aliança de “centro-direita”. Felipe Moura comentou que Alckmin “de direita, nada tem” e recordou sua ênfase nas empresas estatais durante a campanha eleitoral de 2006. Villa reagiu, dizendo que “não existe direita e esquerda no Brasil” porque “tudo é uma bagunça” e disse que “ninguém aqui sabe o que é liberalismo” – a começar, ele frisou, pelo deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ), que “é um troglodita”.

“Extremismo de direita” e “ódio à democracia”

Já a 1h14, o tema era o Escola Sem Partido. Felipe Moura explicou que o projeto está em tramitação e visa inserir um cartaz nas salas de aula orientando os alunos acerca do seu direito de não serem doutrinados. Villa rapidamente afirmou que o projeto é “extremismo de direita”, “coisa de gente com ódio à democracia e à liberdade”. Disse de uma só vez que Bolsonaro e Lula “são faces da mesma moeda” e que Olavo de Carvalho é “um maluco dos EUA” e um “cara que defende armas”. Desafiou ainda o filósofo para um debate e disse que “quem quer falar do Brasil, venha ao Brasil e viva no Brasil”.

Felipe Moura não o deixou sem resposta. “Olavo de Carvalho não é nenhum maluco e garanto que ele aceitaria uma discussão”, pontuou, ao que Villa interrompeu: “Não perco tempo, ele é um babaca”. Villa também disse que critica o PT e Lula desde muito antes de Olavo e Miguel Nagib (criador do Escola Sem Partido), afirmação rebatida por Moura. Os dois ainda tiveram tempo de trocar discordâncias sobre a questão do desarmamento. Confira:


PUBLICIDADE



Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Seja um assinante e receba nosso conteúdo por Whatsapp


Seja um mantenedor com uma doação única de qualquer valor

Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também