fbpx
PUBLICIDADE

Jean Wyllys acredita que legalização das drogas é melhor que intervenção

Parlamentar do PSOL sustenta posição do partido contrária à medida tomada pelo presidente Michel Temer e ataca estratégia "proibicionista" de combate às drogas
(Foto: Reprodução / Claro e Criativo)
(Foto: Reprodução / Claro e Criativo)
PUBLICIDADE

O deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ) publicou uma nota nesta segunda-feira (19) justificando o posicionamento de seu partido, contrário à intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro. Para Wyllys, a decisão do presidente Michel Temer apenas traz mais turbulência à vida dos moradores das regiões carentes do estado.

PUBLICIDADE

A solução efetiva, para o parlamentar, só poderia vir através de medidas estruturais do governo, que desarticulassem as quadrilhas e não permitissem o retorno do poder do crime organizado logo após o fim da intervenção. Uma dessas medidas seria parar “de ignorar que a circulação ilegal de drogas é a verdadeira fonte de dinheiro que permite aos grupos criminosos se armarem com fuzis e granadas para disputa de pontos de venda” e repensar “a atual política nacional de drogas baseada no proibicionismo”. Confira a nota na íntegra:

PUBLICIDADE

Compartilhe essa notícia:




O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama