fbpx
PUBLICIDADE

Brasil piora e amarga 153ª posição em índice de liberdade econômica

Organizado anualmente pela The Heritage Foundation, pesquisa de 2018 foi traduzida e organizada em português; índice é um dos mais relevantes para mensurar a prosperidade dos países
Avenida Paulista, símbolo da capital financeira do Brasil. (Foto: Prefeitura de São Paulo)

Avenida Paulista, símbolo da capital financeira do Brasil. (Foto: Prefeitura de São Paulo)

O Brasil caiu 1,5 ponto na pesquisa anual sobre liberdade econômica dos países promovida anualmente pelo think tank norte-americano The Heritage Foundation. A pesquisa leva em consideração diversas variáveis econômicas e o seu conjunto influencia de maneira significativa a prosperidade de uma sociedade. Nesse ano, pela primeira vez, o estudo passou a ser traduzido para o português em uma parceria do Instituto Monte Castelo com o jornal Gazeta do Povo.

Entre as variáveis analisadas, estão os direitos de propriedade, eficiência judicial, integridade de governo, carga tributária, gastos do governo e liberdade de trabalho. Posicionado no grupo de países “Majoritariamente Não-Livres”, e abaixo de nações como Arábia Saudita, Nicarágua, Egito, Quênia e Paquistão, a pesquisa diz que a piora na posição é em virtude da “queda acentuada na saúde fiscal e reduções em liberdade trabalhista, liberdade de negócios, gasto público e integridade do governo”. Por outro lado, houve melhora na efetividade judicial e direitos de propriedade.

Veja o ranking completo clicando aqui.





Foto: Reprodução/Gazeta do Povo




O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama