SOBRE     ASSINE     NEWSLETTER     FACEBOOK     TWITTER     YOUTUBE



Datafolha aponta que cresce o apoio à liberdade do aborto: você concorda?

Pesquisa divulgada pelo jornal ‘Folha de S. Paulo’ diz que quantidade de brasileiros que passaram a ser favoráveis à liberdade de a mulher escolher sobre a continuidade da gravidez aumentou 13% em um ano

- Publicado no dia
Foto: BabyCenter/Reprodução

Uma pesquisa do Datafolha divulgada neste sábado (30) pelo jornal Folha de S. Paulo aponta que cresceu a quantidade de brasileiros que apoiam a descriminalização do aborto. De acordo com a publicação, porém, a maioria ainda é favorável à punição de mulheres que cometam o ato.

De 2016 para 2017, o Datafolha afirmou que subiu de 23% para 36% a quantidade dos brasileiros favoráveis à autonomia de a mulher escolher a continuidade da gravidez. A opinião cresceu igualmente entre homens e mulheres. Quando a gravidez é fruto de estupro, no entanto, os índices crescem ainda mais: 53% são favoráveis ao aborto.


PUBLICIDADE



A pesquisa aponta ainda que as regiões mais favoráveis à punição da mulher são o Nordeste (66%) e o Norte (65%) do país. Ainda de acordo com o levantamento, além da religião, as opiniões variam consideravelmente de acordo com a escolaridade e a renda familiar. Entre cidadãos com ensino superior, apenas 34% são favoráveis a punições; entre brasileiros com renda familiar superior a dez salários mínimos, 70% apoiam a descriminalização.

+ Obra de Francisco Razzo contra o aborto é lançada pela Record

E você, é favorável à descriminalização do aborto e a liberdade de a mulher interromper a gravidez? Vote na enquete abaixo promovida pelo Boletim da Liberdade que ficará aberta até o próximo sábado (6).

Você é favorável à liberdade de a mulher interromper a gravidez?

    Sim, em qualquer caso (21%, 5 Votos)
    Não, em qualquer caso (21%, 5 Votos)
    Não, excetuando-se em caso de risco de morte para a grávida (21%, 5 Votos)
    Não, excetuando-se em caso de risco de morte ou gravidez fruto de estupro (21%, 5 Votos)
    Sim, mas só até o feto atingir certo estado de desenvolvimento (17%, 4 Votos)
    Não tenho opinião formada (0%, 0 Votos)

Total de Participantes: 24

Carregando ... Carregando ...
Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também