SOBRE     ASSINE     NEWSLETTER     FACEBOOK     YOUTUBE



João Amoêdo desafia Bolsonaro a propor medida pró-liberdade como deputado

Pré-candidato à presidência pelo Partido Novo comentou os pensamentos e obras dos principais prováveis concorrentes, entre eles o parlamentar

- Publicado no dia
(Foto: Reprodução / Congresso em Foco)

Em sua participação no Teste do Sofá, do Movimento Brasil Livre, no último dia 15, o empresário João Dionísio Amoêdo, que pretende concorrer à presidência do Brasil, comentou a atuação e ideias dos seus possíveis concorrentes ao cargo, bem como algumas lideranças políticas brasileiras. O deputado Jair Bolsonaro foi um deles.

Sobre Geraldo Alckmin, Amoedo o definiu como “socialista”. Marina Silva seria uma “incógnita”, cujas ideias permanecem nebulosas. Ciro Gomes lembraria um “inflacionista”, replicando erros protecionistas de duas décadas. Lula deveria “ser preso”, Gleisi Hoffmann é uma “petista clássica”, e Manuela D’Ávila é alguém com “convicção forte em ideias erradas” representando um partido – o comunista – que “não tem mais força em nenhum lugar do mundo”. O destaque, porém, ficou para seu comentário sobre Bolsonaro.


PUBLICIDADE


Amoêdo disse que Bolsonaro ter abraçado um discurso liberal, apesar de sua trajetória pretérita não ter qualquer ligação com o liberalismo, é prova de que a população está aceitando esse discurso. “Acho importante, como existe essa grande dúvida se ele é liberal ou não, e ele ainda tem um ano de mandato… Por que que ele não aproveita esses doze meses de mandato e coloca uma ou duas coisas da pauta liberal?”. A principal sugestão de Amoedo é que Bolsonaro tente aprovar pautas viáveis e que demonstre capacidade de execução.

Conteúdo diário sobre a liberdade. Um novo veículo para o Brasil.
Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail




Leia também