SOBRE     ASSINE     NEWSLETTER     FACEBOOK     YOUTUBE



Holiday dá resposta firme contra militante que o chamou de decadente em jornal

Economista Alessandra Orofino havia dedicado sua coluna no jornal ‘Folha de S. Paulo’ para atacar o vereador de São Paulo, Fernando Holiday, e o projeto ‘Escola Sem Partido’

- Publicado no dia
Alessandra Orofino e Fernando Holiday (Foto: Reprodução/Facebook)

O vereador Fernando Holiday (DEM/SP), também coordenador do Movimento Brasil Livre, respondeu em artigo publicado na última quarta-feira (13) no jornal Folha de S. Paulo ao texto publicado [1]  pela economista Alessandra Orofino no último dia 11. Orofino dedicou sua coluna para lhe atacar duramente e criticar o projeto “Escola Sem Partido”.

Intitulado de “Juventude Decadente”, a economista acusou Holiday de ter “propostas populistas” e de se recusar a “comentar quando jornalistas fazem matérias abordando acusações”. Em seguida, ela também afirmou que o vereador de São Paulo “junto com outros moleques enraivecidos do MBL” encarnam “rebeldia conformista, raiva estratégia e burrice assumida”.  Em seguida, Orofino pontuou que “Holiday tornou-se a cara da renovação menos renovadora de todos os tempos” e que ficava triste pelo vereador “tornar-se tão decadente em tão pouco tempo”.


PUBLICIDADE


Holiday, por sua vez, respondeu em seu artigo “Adeus, antiga juventude!” [2] que o texto de Alessandra Orofino, apesar do título, tinha por objetivo apenas “criar um monstro de nome ‘Fernando Holiday’ e o fantasma ‘Escola Sem Partido'”. Chamando seus ataques de “devaneios”, o parlamentar afirmou que a economista quis tratá-lo como alguém que havia “fugido de suas lutas iniciais para se aventurar em pautas culturais” – e explicou que, na realidade, sempre defendeu os “pilares fundamentais da civilização ocidental, por acreditar ser este dever de qualquer liberal”.

De maneira firme, o coordenador do MBL também acusou Orofino de ter utilizado “mentira, distorção e omissão” em seu texto, relembra o fato de gerar grande economia em seu mandato parlamentar – segundo ele, ao fim do mandato, serão mais de R$ 4 milhões economizados – e que sempre se manifestou quanto às acusações que sofreu, a ponto inclusive de pedir – ele próprio – investigação dos fatos denunciados. Holiday também afirmou que aqueles que o acusam “são investigados pela polícia por formação de quadrilha e outros crimes”.

Ao fim, posicionando-se outra vez favorável ao projeto “Escola Sem Partido”, o vereador afirmou que “a esquerda ignora completamente contundentes denúncias divulgadas ao longo de anos, vindas de alunos que foram prejudicados, humilhados ou até mesmo traumatizados” e que sugerir que o projeto é “demagógico” é coisa de quem “vê em Fidel um grande líder e na Venezuela uma democracia”.

Holiday afirmou também que “a arrogância de esquerdista de butique” de Alessandra Orofino não cola mais e que “essa juventude já se cansou de falsos movimentos estudantis, inundados com o dinheiro público”.

+ Fernando Holiday em entrevista ao Boletim da Liberdade

Conteúdo diário sobre a liberdade. Um novo veículo para o Brasil.

 

Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail




Leia também