fbpx
PUBLICIDADE

Para se fortalecer nas urnas, PEN/Patriota lançará Ronaldinho Gaúcho candidato

De acordo com a informação publicada primeiramente pelo jornalista Lauro Jardim, de 'O Globo', o ex-atleta deve ser candidato ao Senado Federal por Minas Gerais em 2018
Ronaldinho Gaúcho e Gutemberg Fonseca, vice-presidente do Patriota. (Foto: Divulgação)

O ex-jogador de futebol Ronaldinho Gaúcho, aposentado em 2015, deve ser candidato ao Senado Federal por Minas Gerais em 2018. A informação, publicada originalmente nesta quinta-feira (14) pelo jornalista Lauro Jardim [1], de O Globo, dá conta de que o ex-atleta já estaria acertado com o PEN/Patriota.

O Patriota é a corrente de reciclagem ideológica do PEN, que está se transformando de um partido ecológico para um partido nacionalista-conservador a fim de abrigar a candidatura do deputado federal Jair Bolsonaro (sem partido).

De acordo com a informação trazida por Jardim, Ronaldinho Gaúcho estaria apenas aguardando a filiação de Jair Bolsonaro – esperada para março – para formalizar seu ingresso no partido. Caso se confirme a candidatura, quem deverá ser seu suplente é o também ex-jogador Somália.





Passado ideológico

Há poucas informações sobre as ideias de Ronaldinho Gaúcho, bem como sobre o seu grau de concordância com o programa ideológico de Jair Bolsonaro, que congrega ideias conservadoras com algumas bandeiras liberais.

Apesar disso, em setembro, o jornalista Ricardo Noblat – quem noticiou primeiro a possibilidade de Ronaldinho ser candidato – afirmou [2] que o ex-jogador estava cogitando disputar pelo PPS (ex-PCB, de Roberto Freire) ou pelo PRB (partido bastante associado à Igreja Universal do Reino de Deus).


EDITADO ÀS 18h23 do dia 14/12/2017: Horas após a publicação dessa notícia, o Patriota publicou nota em seu site oficial dizendo que não há qualquer acordo firmado entre o partido e Ronaldinho Gaúcho. A legenda também informou que Gutemberg Fonseca não ocupa mais qualquer cargo no Patriota, ao contrário do que informou a notícia de Lauro Jardim. Para ler a íntegra da nota, clique aqui.





 

Compartilhe essa notícia:




O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama