fbpx
PUBLICIDADE


Para 75%, redações contra direitos humanos não devem perder pontos

Em enquete promovida pelo Boletim da Liberdade, maioria dos leitores se posicionou favorável à proibição de anulação e mesmo desconto de notas, ampliando a liberdade conferida pela ministra Cármen Lúcia

- Publicado no dia
Foto: Reprodução/Facebook

No último sábado (4) a ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal, confirmou decisão da Justiça Federal contra a anulação de redações no ENEM que fossem “contra os direitos humanos”. Aproveitando o assunto, o Boletim da Liberdade propôs uma enquete para saber a opinião dos leitores acerca do tema.

Com 28 participações, 75% se mostraram contrários não apenas à anulação, como também ao desconto de pontos. “O que deve valer é a coesão e a coerência do argumento, independendo de qual seja”, explica a opção mais votada.

+ ÚLTIMAS VAGAS: Curso de Introdução de Liberalismo abre vagas para a primeira turma por tempo limitado

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O Boletim da Liberdade abriu mais um grupo no WhatsApp para recebimento de conteúdos especiais. Mas entre logo: é por tempo limitado. Participe apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Em segundo lugar, com apenas 14% dos votos, estiveram pessoas que foram favoráveis ao entendimento da Ministra. Ou seja: que as provas não devem ser anuladas, mas podendo existir desconto de pontos. “Direitos humanos são um assunto sério e é importante para as universidades saber se seus vestibulandos estão de acordo com eles”, diz o texto.

Por fim, apenas 11% dos votos foram favoráveis à anulação de redações. “É uma maneira de conscientizar as novas gerações sobre a importância dos direitos humanos”, explica a opção.

Redações com opiniões que atentem contra os direitos humanos devem ser anuladas ou zeradas em exames como o ENEM?

  • Não devem ser anuladas, nem sofrer qualquer tipo de desconto de nota. Afinal, o que deve valer é a coesão e a coerência do argumento, independendo de qual seja. (75%, 21 Votos)
  • >

  • Não devem ser anuladas, mas pode existir desconto de pontos. Afinal, direitos humanos são um assunto sério e é importante para as universidades saber se seus vestibulandos estão de acordo com eles. (14%, 4 Votos)
  • >

  • Sim. É uma maneira de conscientizar as novas gerações sobre a importância dos direitos humanos. (11%, 3 Votos)
  • >

  • Não tenho opinião formada (0%, 0 Votos)
  • >

Total de Participantes:: 28

Carregando ... Carregando ...

 

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



PUBLICIDADE
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.