fbpx
PUBLICIDADE

Para 75%, redações contra direitos humanos não devem perder pontos

Em enquete promovida pelo Boletim da Liberdade, maioria dos leitores se posicionou favorável à proibição de anulação e mesmo desconto de notas, ampliando a liberdade conferida pela ministra Cármen Lúcia
Foto: Reprodução/Facebook
Foto: Reprodução/Facebook

No último sábado (4) a ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal, confirmou decisão da Justiça Federal contra a anulação de redações no ENEM que fossem “contra os direitos humanos”. Aproveitando o assunto, o Boletim da Liberdade propôs uma enquete para saber a opinião dos leitores acerca do tema.

Com 28 participações, 75% se mostraram contrários não apenas à anulação, como também ao desconto de pontos. “O que deve valer é a coesão e a coerência do argumento, independendo de qual seja”, explica a opção mais votada.

Em segundo lugar, com apenas 14% dos votos, estiveram pessoas que foram favoráveis ao entendimento da Ministra. Ou seja: que as provas não devem ser anuladas, mas podendo existir desconto de pontos. “Direitos humanos são um assunto sério e é importante para as universidades saber se seus vestibulandos estão de acordo com eles”, diz o texto.





Por fim, apenas 11% dos votos foram favoráveis à anulação de redações. “É uma maneira de conscientizar as novas gerações sobre a importância dos direitos humanos”, explica a opção.

[poll id=”8″]

 





O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama