fbpx
PUBLICIDADE

Redações contra os direitos humanos devem ser proibidas? Vote na enquete

A presidente do Supremo Tribunal Federal confirmou decisão da Justiça Federal que proibiu a anulação das redações, impondo um limite máximo de desconto de 20% da pontuação
Foto: Agência O Globo
PUBLICIDADE

A ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal, confirmou nesse sábado (4) a decisão da Justiça Federal que determinou a proibição de zerar ou anular redações supostamente contra os direitos humanos. A decisão irá alterar a correção do Exame Nacional do Ensino Médio que começará a ser aplicado nesse domingo (5).

PUBLICIDADE

Para a ministra, é preciso garantir o exercício da liberdade de expressão e de opinião dos candidatos. Ela também frisou que “não se combate a intolerância social com maior intolerância estatal”, e relembrou a decisão que permitiu a edição de biografias não autorizadas.

“Com o politicamente correto, adotam-se formas de censura que mitigam ou dificultam o pluralismo ao qual a liberdade pessoal conduz, porque a censura, estatal ou particular, introduz o medo de não ser bem acolhido no grupo social”, escreveu na decisão.

PUBLICIDADE

A ação foi originalmente impetrada pela associação “Escola Sem Partido”. Em sua página no Facebook, a organização, liderada pelo procurador Miguel Nagib, considerou a decisão uma “vitória da liberdade de expressão e dos direitos humanos”.

Embora a anulação da redação fique proibida, redações que tenham opiniões controversas não ficarão isentas de punição. De um total de 1.000 pontos, elas poderão perder até 200, o equivalente a 20% dos pontos disputados

E você, tem opinião formada sobre o assunto? Vote na enquete abaixo, que ficará aberta até a próxima quarta-feira (8).

[poll id=”8″]

PUBLICIDADE

Compartilhe essa notícia:

Leu até aqui? Siga nas redes!

MARCAS APOIADORAS

Podcast

O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Você tem certeza que deseja cancelar sua assinatura?