fbpx
PUBLICIDADE

Governador do RJ propõe que alunos de universidade pública trabalhem de graça

Após negar a possibilidade de privatização da universidade, o governador fez essa sugestão, chegando a especificar que o trabalho poderia ser em um período de dois anos
Foto: Veja
(Foto: Jorge William / Agência O Globo)

Na manhã da última quarta-feira (6), o governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, garantiu que não se cogita a hipótese de privatização da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, depois que a medida foi indicada por um parecer do Tesouro Nacional. Porém, o governador foi adiante e apresentou uma alternativa polêmica.

Ele anunciou que pretende enviar ainda este mês à Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro um projeto de lei para que estudantes que cursaram universidade pública no Rio atuem no Estado durante ao menos dois anos. “O universitário que estuda de graça”, alegou Pezão, “tem de retornar, quando termina seu curso, alguma coisa para o Estado ou trabalhar para o Estado durante uns dois anos”, defendeu Pezão.

A medida foi severamente questionada pelo economista Rodrigo Constantino em seu perfil no Facebook. Constantino fez uma analogia entre o governador e o ditador da Coreia do Norte. “Pezão está com inveja do coreano maluco? Quer escravizar de vez o povo? Prefiro uma das duas alternativas: cobrar mensalidade ou fechar essa joça!”.









O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama