SOBRE     ASSINE     NEWSLETTER     FACEBOOK     TWITTER     YOUTUBE



Juíza dá sentença histórica em favor de Gentili em vídeo polêmico

Magistrada ponderou que as críticas do humorista são anseios de vários brasileiros, não apresentavam motivo para exclusão da internet e chamou iniciativa da Câmara dos Deputados de “própria das ditaduras”

- Publicado no dia
Foto: Divulgação / SBT
Foto: Divulgação / SBT

Uma decisão histórica da justiça em favor da liberdade ocorreu nesta quarta-feira (19). De acordo com o portal de notícias UOL, a juíza Luciana Raquel Tolentino de Moura negou o pedido da Câmara dos Deputados para que Danilo Gentili fosse obrigado a apagar o polêmico vídeo onde o humorista corta, esfrega em sua genitália e envia para a deputada Maria do Rosário uma citação recebida em sua residência.

“As palavras e gestos veiculados pelo apresentador, pessoa de grande visibilidade nas mídias sócias e televisão, ainda que deselegantes, não trazem, a bem da verdade, qualquer ofensa à autora que não aquelas que, infelizmente, aparecem vez que outra no embate político entre representante e representados”, argumentou a magistrada.

Na decisão, a juíza também ponderou que Gentili foi a voz de muitos brasileiros.  “O litigado disse algumas palavras que representam, em certa medida, o pensamento e o anseio de milhões de brasileiros. E são absolutamente verdadeiras tais afirmações, a saber: que são os cidadãos que pagam o salário dos ilustres parlamentares; que estes não podem mandar calar àqueles; que o brasileiro ‘nunca admita, nunca aceite que qualquer Deputado, Senador, Prefeito ou Governador diga se você pode ou não falar alguma coisa’; que todos esses exercentes de cargo público ‘são funcionários’ públicos a serviço do povo e que não é o povo que está a serviço deles”.

Bronca na Câmara dos Deputados

A magistrada também mostrou-se muito crítica à iniciativa da própria Câmara dos Deputados em ingressar na justiça contra um cidadão. Segunda ela, a medida tinha “caráter repressor, censor, própria das ditaduras”, e que não havia “motivo razoável para censurar-lhe seu direito à livre manifestação de indignação com os políticos que nos representam”.

Em resposta à histórica decisão, o humorista Danilo Gentili publicou também nesta quarta (19) que “o povo não deve temer seu governo”, mas que “o governo é que deve temer seu povo”. “Repetindo: Nunca aceite que qualquer deputado, senador, prefeito ou governador diga se você pode ou não falar alguma coisa”.

Relembre, abaixo, o polêmico vídeo:

Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também