Oscar Maroni quer ser presidente e defende liberdade econômica

Dono do famoso Bahamas Hotel Club elogia Sérgio Moro, critica a perseguição aos seus negócios e garante que será diferente dos políticos “de carreira”

- Publicado no dia
(Foto: Reprodução / Varela Notícias)

O empresário, pecuarista, psicólogo e dono do Bahamas Hotel Club – conhecido por oferecer “entretenimento adulto” -, Oscar Maroni, já vinha apresentando sua disposição por concorrer à presidência da República. Ele gravou um vídeo dando conta de uma de suas bandeiras:  o direito à livre empresa.

Em seu vídeo no Facebook, Oscar detalha os processos judiciais e “perseguições” de políticos e burocratas que sofreu ao longo da trajetória do seu negócio, sustentando que sua atividade é inteiramente legal e que não se resume a prostituição – e que as mulheres que lá trabalham têm o direito de oferecer os “prazeres sensoriais” aos clientes. “Eu, Oscar Maroni, empresário bem-sucedido, que fui perseguido, tenho em meu peito uma marca muito grande tatuada, chamada injustiça. (…) Não sou um daqueles senadores e deputados que estão lá há mais de vinte anos. Brasileiros, não vou ser mais um. Podem ter certeza disso”, ele resumiu.


PUBLICIDADE


“O que eu gostaria mesmo era de falar de toda a podridão, toda corrupção da nossa politicagem”, ele continuou em um texto que acompanha o vídeo. As exceções que merecem homenagem no Brasil, para ele, são “a genialidade do sistema jurídico americano que aperfeiçoou a delação premiada e a coragem, dignidade e a honra de um homem que eu considero um dos maiores juízes da história jurídica do Brasil, Dr. Sergio Moro, Polícia Federal, Ministério Público Federal e os meios de comunicação que estão nos conscientizando daquilo que já sabíamos”.

Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail


Leia também